6 empresas de economia colaborativa

A economia colaborativa se baseia em uma forma de comércio ou prestação de serviços um pouco mais democrática, em destaque para os tipos de negócios p2p, peer to peer, ou seja, direto de pessoa para pessoa, sem o intermédio de uma empresa.

Uma das iniciativas que se destacou nesse ramo foi o AirBNB, que é uma rede online na qual as pessoas oferecem suas casas ou quartos para hospedagem através dessa mesma rede. Ali você pode trocar informações, avaliar e ler as experiências de quem já se hospedou naquele lugar.

Esse tipo de negócio tem tornado o mercado mais transparente, o que valoriza uma prestação de negócios mais honesta e benéfica principalmente para o consumidor que tem mais informações na hora de fazer sua escolha.

Outro exemplo de economia colaborativa é o Uber Pool, criado pela Uber para que as pessoas possam compartilhar seu serviço de transporte de pessoas. Com essa alternativa, você pode dividir o custo do trajeto até o seu trabalho ou outro local com outras pessoas e assim diminuir custos e também o gasto de combustível que contribui para a poluição do meio ambiente.

Na teoria, a economia colaborativa vem para trazer muitos benefícios, mas ainda é difícil dizer quais serão os impactos dessas mudanças no longo prazo. O que se pode discutir é que algumas empresas podem acabar sendo engolidas por essas novas propostas e precisarão se adaptar ou se reinventar para se manterem no mercado.

Confira mais alguns exemplos de economia colaborativa:

  1. Couchsurfing para se hospedar na casa de alguém e vivenciar um novo local com pessoas que moram e conhecem os arredores;
  2. Zipcar para compartilhar carros com outras pessoas e assim eliminar o alto custo de manutenção de um veículo se você só o usa de vez em quando;
  3. BlaBla Car para conseguir caronas com pessoas que fazem trajetos similares;
  4. TaskRabbit para contar com pessoas confiáveis para pequenos serviços, entregas, reparos, para fazer tarefas como buscar algo que você precisa e outros serviços simples;
  5. BoBags para alugar bolsas de festa e bolsas de grife em geral que você só vai precisar uma vez, em vez de gastar um alto valor adquirindo uma, você pode apenas alugar;
  6. Enjoei revenda seus produtos usados e em bom estado para quem ainda pode aproveitá-los e diminua os itens entulhados na sua casa.

Como você pode analisar, o conceito de economia colaborativa é muito amplo e pode ser aplicado em diversos nichos. O que nos leva a acreditar que em breve essa filosofia de mercado estará ainda mais presente nas mais diversas relações de consumo.

É uma tendência na qual você deve ficar de olho e acompanhar, especialmente se deseja empreender em breve. Inspire-se e crie suas próprias soluções inteligentes para o mundo.

5 ideias para conseguir um dinheiro extra

Se você já está empregado e precisa aumentar a sua renda mensal ou se está desempregado e deseja investir em si mesmo com um empreendimento novo, listamos aqui algumas opções que você pode seguir para trilhar esse caminho.

1. Aluguel de espaços

Atualmente existem algumas redes na internet que permitem que você coloque um espaço para alugar, como um quarto, seu apartamento ou até uma casa inteira. Aqui no Brasil, o AirBNB e o Easy Quarto são algumas destas opções que você pode escolher. Enquanto o AirBNB se trata mais de um aluguel por um período curto, o EasyQuarto ajuda quem deseja procurar vagas em repúblicas ou pensionatos.

2. Produção e venda de artesanato

Sites como o Ebay possibilitam que você venda seus artesanatos pela internet, expandindo o seu público para além do seu círculo social. Além de ser um espaço de venda, lá você ainda vai encontrar muitas inspirações e poder conferir quais são os produtos mais requisitados. Aqui no Brasil, o Tanlup (http://www.tanlup.com/) e o Elo7 (http://www.elo7.com.br/) são boas escolhas para essa finalidade.

3. Aluguel de carros

Outra ideia é apostar na opção de carros compartilhados. A Pegcar https://pegcar.com/ e a Fleety https://www.fleety.com.br/ oferecem essa oportunidade aqui no Brasil. Ambos serviços funcionam na base da economia colaborativa, em que soluções são disponibilizadas diretamente de indivíduo para indivíduo. Você pode colocar o seu carro à disposição de outras pessoas ou alugar carros que são oferecidos por diárias nos sites.

4. Serviços de beleza

Se você gosta de maquiagem e penteados, uma sugestão é investir em cursos nessa área para se especializar a fazer uma renda extra – principalmente nos fins de semana quando a demanda de serviços de beleza é maior. Para uma maquiagem, você pode cobrar de R$50 a R$200, dependendo da sua região, dos produtos que usa e da sua qualificação.

5. Cuidar de animais de estimação

Seu vizinho vai viajar e não tem com quem deixar o cachorro? Sua amiga precisa de alguém para alimentar o gato enquanto ela passa uma temporada fora? Aproveite essas oportunidades para ganhar uma renda extra e ainda ajudar em algo que você pode ser divertido. Sites como PetAnjo e DogHero também podem te ajudar na tarefa de encontrar esses pequenos serviços.

Vale ressaltar que, por mais que alguns empreendimentos individuais pareçam simples, é sempre importante levá-los com a seriedade de um negócio, com planejamento, controle e eficácia nos processos. Por isso, planeje bem o território onde quer investir e tenha em mente que um negócio – mesmo que pequeno – toma tempo, muito esforço e dedicação.

Sem falar na importância da consistência. Pequenos negócios ligados a aplicativos e internet, nem sempre possuem uma regularidade ou uma rotina, mas é importante que você a crie para manter tudo em ordem. Tenha horários e se organize.